sexta-feira, 22 de julho de 2016

Jornal americano chama Rio 2016 de 'Olimpíada da sujeira'

Não é de hoje que a poluição das águas do Rio de Janeiro é um dos principais pontos de críticas da imprensa nacional e internacional. O assunto pode até ter ficado um pouco de lado nas últimas semanas, dando espaço ao zika vírus, mas a duas semanas dos Jogos Olímpicos volta a receber atenção.

Nessa quinta-feira, o jornal norte-americano The Washington Post, um dos mais prestigiados do mundo, publicou uma reportagem con título "A lagoa em frente ao Parque Olímpico do Rio é tão imunda que os peixes estão morrendo".

A publicação lembra que o governo brasileiro havia prometido limpar 80% da água de esgoto na Baía de Guanabara. No entanto, a meta não foi alcançada e parou nos 50%. O artigo também cita a lagoa de Jacarepaguá e a lagoa Rodrigo de Freitas.

Segundo o jornal, o Brasil prometeu "jogos verdes por um planeta azul" e, em vez de disso, terá a "Olimpíada da sujeira". "Quando falamos sobre o legado ambiental, falamos de saúde pública. Neste aspecto, o Rio é um fracasso", afirmou o oceanógrafo David Zee, que estudou as águas do Rio de Janeiro por décadas.

O The Washington Post relatou o "cheiro podre" no entornodo Parque Olímpico e conversou com pescadores da região de Jacarepaguá, que disseram que "a lagoa está morta" e que peixes costumam flutuar pelas águas cinzentas.

A publicação relata que os subúrbios da zona Oeste do Rio, o local do Parque Olímpico e Vila Olímpica, cresceram rapidamente nas últimas décadas e a infraestrutura de saneamento não conseguiu acompanhar esse ritmo.

Um porta-voz da Secretaria do Meio Ambiente do governo do estado afirmou, sob condição de anonimato, que os esforços para despoluir as lagoas ficaram ainda mais complicados por causa da "falta de coesão entre os diferentes órgãos governamentais responsáveis." (Via Espn.uol)

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK