quinta-feira, 21 de julho de 2016

Mulher morre após muita maratona de sexo violento.

No fim de maio, o jornalista Juan Ruiz Torres, 32 anos, foi preso após ter relações sexuais violentas com a psicóloga Tania Trinidad Paredes, de 23 anos. Durante os atos, ela não resistiu e morreu.

Em depoimento, Juan afirmou que Tania não foi violentada, mas os dois estavam em movimentos mais intensos do que o normal. Foi ela que teria pedido a ele que ele fizesse sexo violento. "Ela gostava de ser estrangulada e levar tapas enquanto ocorria a penetração. Ela pediu que eu continuasse a apertar o seu pescoço. Ela só gostava assim", disse ele.

ESTRANGULAMENTO
Durante a sessão íntima, Juan teria usado um cabo para estrangular a mulher. Nesse momento, ela perdeu a respiração e acabou morrendo. No entanto, a Polícia desconfia que ele inventou a história bizarra para ter uma amenização da pena. A Perícia constatou depois de diversos exames que o pescoço da psicóloga foi quebrado e que essa foi sua causa da morte.

De acordo com a imprensa mexicana, antes de revelar que tinha um caso com a mulher, o jornalista negou o romance com a psicóloga. As evidências, no entanto, fizeram ele decidir mudar a história. Agora os investigadores querem saber até que ponto a mulher realmente gostava de sofrer na hora 'H'. Por enquanto, nenhuma acusação formal foi feita contra o jornalista, mas ele chegou a ser preso preventivamente. (Com informações da Rede TV e Daily Mail)
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK