quarta-feira, 6 de julho de 2016

Noivo de professora morta a facadas em Riachão é preso suspeito pelo crime.

O noivo da professora Ienata Pedreira Rios, 35 anos, foi preso na tarde desta quarta-feira (6) em Serrinha, segundo informação do delegado à frente do caso, Sérgio Araújo Vasconcelos. A professora foi assassinada a facadas em Riachão do Jacuípe neste final de semana. O delegado pediu a prisão temporária de Cassio Fabrício Carneiro, 29. Ele vai ficar detido na delegacia de Teofilândia. 

Segundo Vasconcelos, a investigação até agora aponta para Cassio como o principal suspeito do caso. "Pudemos observar desde o primeiro dia que ele chegou no local (do crime) que não demonstrava emoção nenhuma. Uma pessoa fria o tempo todo", afirma o delegado. Segundo Vasconcelos, algumas evidências apontam par ao noivo.

"Existem pegadas de sangue no piso da casa (da professora) que coincidem com as pegadas do pé dele. Coletamos uma cópia da planta do pé dele para ter a prova pericial. Algumas conversas dele no WhatsApp com a vítima e conversas da vítima com outras pessoas demonstravam que ela estava insatisfeita com a relação, porque ele dava muita atenção à ex-mulher", relata o delegado. 

Outro ponto considerado pela polícia é que na casa da professora havia um café da manhã intocado no dia do crime. "Tomamos depoimento da empregada, que informou que a vítima só tinha costume de fazer cuscuz quando o noivo ia para lá", diz.

O delegado resolveu pedir a prisão temporária do suspeito, decretada pela Justiça, e Cassio foi preso quando fazia exame de corpo de delito no Departamento de Polícia Técnica (DPT) de Serrinha. Vários exames periciais foram solicitados, incluindo coleta de sangue no aparelho celular do suspeito, exame para recolher material biológico na unha, além do corpo de delito já feito por conta de um ferimento na testa que aparenta ter sido feito com unha de alguém. "Ele é o nosso principal suspeito, mas a investigação continua e a perícia vai dar a palavra final", afirma.

Também será feita perícia em três facas que a polícia apreendeu no local. Ienata foi morta com cerca de 20 golpes de arma branca. Segundo o delegado, na casa a polícia recolheu duas facas de serra pequena e uma do tipo peixeira, que foi deixada no pescoço da vítima. "Não descartamos que as três tenham sido usadas de algum modo. Uma das facas pequenas tinha manchas de sangue", explica Vasconcelos. (Via fonte Verdinho Itabuna)
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK