Anuncio

Os trabalhadores do setor da fruticultura irrigada em Petrolina, no Sertão pernambucano, ficaram mais contentes em junho deste ano. Pelo menos, segundo Cadastro Nacional de Empregados e Desempregados (Caged), este foi o setor que deu uma alavancada no número de contratações no mês.

A trabalhadora rural, Ednalva Clementino Gomes, está entre as pessoas que aproveitou a oferta do mês. Depois de quase oito anos sem carteira assinada, ela conseguiu um emprego formal quando foi chamada para trabalha em uma fazenda de uva. Atualmente Ednalva é uma das responsáveis pelo raleio e pelo repasse na plantação.

“Agora eu tenho uma renda familiar graça a Deus. Passei muito tempo desempregada e agora é só tocar o barco para frente”, disse a trabalhadora rural. A fazenda onde ela trabalha fica no Projeto de Irrigação Maria Tereza, na Zona Rural de Petrolina, e tem cerca de 70 funcionários. Desses, 17 são recém contratados.

O produtor rural, Francisco de Assis Nunes, disse que essas contratações são por causa da ampliação da área. “Deus ajuda que a gente venha apliando nossa área e, por conta da necessidade de mão de obra no campo, a gente vem contratando este pessoal”, destacou o produtor.

Segundo o Caged, foram 2.146 mil trabalhadores admitidos em diversas funções da agropecuária e cultivo, contra 592 demitidos na mesma área. Isso gerou um saldo de 1.554 novas vagas de emprego. Em abril, foram apenas 173 novas vagas.

O coordenador da Câmara de Fruticultura do Vale do São Francisco, Jailson Lira, a agricultura é a atividade que tem sustentado o maior número de trabalhadores empregados. “Em Petrolina nós temos, historicamente, este aumento de vagas de emprego principalmente na área da agricultura nos meses de abril, maio e junho, que é justamente quando as fazendas começam a se preparar para a safra de exportação de 2ºsemestre”, destacou. (Por: G1-Petrolina)

Postar um comentário

 
Top