segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Affair de Bolt no Brasil, foi casada com chefe do tráfico no Rio de Janeiro.

Jady Duarte viu seu nome chegar aos quatro cantos do país após ter fotos suas vazadas na maior intimidade com Usain Bolt. A carioca, de 20 anos, no entanto, já havia sido notícia. Mas policial. Jady foi casada e é mãe de dois filhos de Douglas Donato Pereira, o Diná Terror, ex-chefe do tráfico no Morro Faz Quem Quer. Ele foi morto em março deste ano.


Diná era acusado da morte da jovem Rayssa Christine Machado de Carvalho Sarpi, de 18 anos. Ela foi filmada enquanto era torturada por traficantes do Faz Quem Quer, em setembro de 2014. O vídeo circulou em redes sociais. 

O criminoso também era procurado pelo homicídio de Raianne Dantas de Jesus, de 19 anos. Ela foi morta na Rua Tucupi, em Rocha Miranda, com mais de vinte tiros. Segundo as investigações, a jovem foi alvo de vingança de traficantes do Faz Quem Quer depois que seu namorado abandonou a comunidade levando armas e drogas para o Complexo da Maré, também na Zona Norte.

Jady tem dois perfis no Facebook. Num deles, ela aperece bem diferente da morena que levou o medalhista Bolt a nocaute. Quando Diná foi morto, Jady fez várias postagens lamentando sua ausência e recebendo o apoio dos amigos.

Jady Duarte e Diná Terror: ela lamenta a morte do marido Foto: reprodução

Na cama com Bolt
A carioca, de 20 anos, se assustou com a ligação do EXTRA. Jady foi informada que várias fotos dela com o atleta na cama tinham vazado em grupos de Whatsapp na companhia de Bolt. “Eu só mandei para o grupo das meninas minhas amigas, Agora você vê...”, observou ela: "Só mandei e disse 'só quem viu a Olimpíada vai saber quem é". O mundo inteiro sabe.

Jady conta que estava na boate All In, na Barra, na Zona Oeste do Rio, com um amigo e uma amiga, a dois camarotes do camarote do atleta. Foi quando ele a viu. “Ele mandou um segurança me chamar, falamos rapidamente. Mas na hora nem sabia que ele era ele, porque eram muitos jamaicanos parecidos”, diz. Reticente, Jady não quis contar detalhes do seu encontro com Bolt. “Não foi nada demais. Foi normal”, diz ela, que não quis dizer se na cama Bolt também é veloz: "Prefiro não falar sobre isso para não me complicar. Como eu disse, foi normal".

Jady conta que não trocou telefone com Usain Bolt, mas que os dois passaram a se seguir no Instagram. Ela não mentiu. Bolt começou a segui-la. Aliás, a última pessoa das 104 que ele segue.

Entre as fotos que vazaram aparece uma em que Jady estaria recebendo 100 euros. “De jeito nenhum, ele não me pagou nada. Não recebi dinheiro”, garante ela, que pediu a Bolt para tirar fotos com ele: "Agora ele vai querer me matar. Deve estar pensando: porque fui fazer fotos com essa menina?".

Jady diz que a repercussão das fotos não foi boa para ela. "É muito negativa. Nunca quis ser famosa, estou morta de vergonha", afirma.

Fonte: extra.globo
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK