terça-feira, 2 de agosto de 2016

Mulher é presa ao ser flagrada transportando criança em mala no Rio de Janeiro.

Uma mulher de 23 anos foi presa, na noite desta segunda-feira, na Rodoviária Novo Rio, na Zona Portuária, por policiais militares do Batalhão de Policiamento em Áreas Turísticas (BPTur) quando transportava uma criança numa mala. Natasha Vitoriano Souto alegou aos PMs que levaria o menino, de 11 anos, para Curitiba, onde mora, para dar uma vida melhor a ele, que vive nas ruas. Ela foi autuada em flagrante por subtração de incapaz na 5ª DP (Lapa) e a criança seguiu para o Conselho Tutelar.

- Foi uma ocorrência inusitada. Estamos com o policiamento reforçado na rodoviária por causa da Olimpíada e uma equipe acabou se deparando com o esse caso. Acredito que os PMs salvaram a vida dessa criança. Imagina se ela fosse colocada no bagageiro de um ônibus - disse o coronel Mauro Fliess, comandante do BPtur.

Segundo ele, os PMs foram chamados por pessoas que viram Natasha na praça de alimentação da rodoviária: a mão do menino podia ser vista por uma fresta na mala. Algumas testemunhas acreditaram até que fosse um cadáver. Os policiais se aproximaram da mulher, que se refugiou no banheiro. Os agentes conseguiram fazer uma abordagem quando Natasha deixava o local.

- Ela demonstrou um grande nervosismo ao ser questionada. Um dos policias viu a mão da criança, viu que estava viva e encaminhou a mulher e a mala para uma área reservada. Lá, retiraram o menino da bagagem - contou o coronel Mauro Fliess.

Natasha disse aos policiais que conhecera a criança pedindo dinheiro num sinal em Botafogo, na Zona Sul do Rio, na última sexta-feira. Ela disse ter ficado com pena do garoto e decidiu levá-lo para morar com ela em Curitiba, para que tivesse melhores oportunidades na vida.

- A mulher sequer pensou no perigo que esse transporte representava - completou o coronel.

A Polícia Civil informou, em nota, que Natasha confirmou o que já havia dito aos PMs - que levaria o garoto para Curitiba, onde mora - e que o conhecera na rua. Ela permanece na delegacia aguardando decisão judicial para saber se ficará presa ou não. O crime de subtração de incapaz do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) tem como pena reclusão de dois a seis anos, e pagamento de multa.

"Segundo o Delegado de Polícia Marcus Henrique, titular da 5ª DP – Mem de Sá, ontem, 1 de agosto, por volta das 20h40, Natasha Vitoriano Souto, de 23 anos de idade, foi presa em flagrante tentando embarcar na Rodoviária Novo Rio com um menino de 11 anos que estava no interior de uma mala. Pessoas que estavam em uma praça de alimentação acionaram a polícia militar após verem a mão da criança do lado de fora da mala. Na unidade, Natasha disse que encontrou o menino na rua e que o levaria para morar com ela na cidade de Curitiba – Paraná. Natasha foi indiciada pelo crime de Subtração de Criança ou Adolescente do Estatuto da Criança e do Adolescente que tem como pena reclusão de dois a seis anos, e multa. O menino foi encaminhado ao Conselho Tutelar". (Fonte: Jornal Extra)
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK