sexta-feira, 30 de setembro de 2016

Conquista-BA: 'Demoliu minha história de vida', diz idosa que teve casa destruída.


Um mês depois de ter a casa demolida, Valdete Almeida, de 84 anos, e o filho Deusdete Almeida seguem sem receber nenhum tipo de assistência financeira do empresário que confessou ter mandado cometer o crime em Vitória da Conquista, no sudoeste da Bahia. Advogada da família entrou com uma ação judicial contra o empresário nesta quarta-feira (28).

"Como ela [Valdete] não recebeu nenhum tipo de auxílio dele, demos entrada com uma ação na Justiça pedindo a indenização para a reconstrução da casa", disse a advogada Cristiane Gobira nesta quinta.

O crime ocorreu em 30 de agosto. O empresário Allan Kardec foi indiciado por dano qualificado, mas não chegou a ser preso. Ele disse ter mandado derrubar a casa depois que Deusdete quebrou uma vitrine do imóvel dele.

A demolição ocorreu no momento em Valdete estava fora fazendo um tratamento de saúde, e Deusdete estava na delegacia prestando esclarecimentos sobre a acusação do empresário. Quando Deusdete voltou para casa, cerca de uma hora e meia depois, encontrou o imóvel destruído e os pertences da família no meio dos escombros.

Idosa lamenta demolição misteriosa de casa da família (Foto: Reprodução/TV Bahia)Idosa lamenta demolição de casa da família
(Foto: Reprodução/TV Bahia)
De acordo com a advogada, dona Valdete precisa esperar que o juiz intervenha no caso. "Agora, tem que aguardar a intervenção judicial, não tem um prazo estabelecido para isso", disse a advogada. 

Desabafo
Ao G1, a idosa falou sobre a angústia dos últimos 30 dias. “Não está nada bem, foi um mês muito difícil. Ele não demoliu só minha casa, demoliu minha história de vida. Estava lá há mais de 40 anos”, desabafou.

A idosa está abrigada na casa de um sobrinho desde o dia que a casa foi demolida. Entre as dificuldades enfrentadas longe de casa, dona Valdete destaca a situação do filho, que sofre de problemas mentais e não se adaptou à nova moradia.

“Está agoniado. Lá na roça ele tem trabalho, aqui ele fica ansioso, não tem o que fazer, tem estado muito agitado”, afirmou Valdete. Enquanto aguarda um desfecho do caso, ela convive com a saudade da antiga casa. “Sinto falta de tudo, das minhas plantas, dos bichos, de minha paz.”

Casa foi demolida quando proprietário prestava depoimento à polícia (Foto: Reprodução/TV Sudoeste)

Caso
De acordo com o delegado Nei Brito, titular de Vitória da Conquista, o empresário contou que mandou demolir a casa porque Deusdete quebrou uma vitrine de um imóvel dele. O crime ocorreu quando o filho de dona Valdete prestava esclarecimentos na polícia sobre a acusação do empresário.

A família ficou desesperada após a demolição e, inicialmente, não sabia o motivo da ação e nem tinha suspeitas do autor do crime.

Com a demolição, apenas algumas paredes da casa ficaram de pé. Em meio aos escombros, ficaram os móveis e os objetos da família. O terreno onde ficava o imóvel, localizado na BA-262, tem três hectares e foi uma herança deixada pelo pai de Deusdete, que já morreu. (Fonte: G1 Bahia)
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK