segunda-feira, 5 de setembro de 2016

Suspeito de matar capixaba e mineiras em Portugal é preso pela Polícia Federal.

A Polícia Federal prendeu nesta segunda-feira (05) um suspeito de matar e esconder os corpos da capixaba Thayane e das mineiras Lidiana e Michele em Cascais, em Portugal. O mandado de prisão foi cumprido por agentes da corporação em Belo Horizonte, Minas Gerais. As vítimas são as irmãs mineiras Michele Santana Ferreira, de 28 anos, que estava grávida, Lidiana Neves Santana, de 16, e a namorada dela, a capixaba Thayane Milla Mendes, de 21. As informações são de Fabrício Provenzano, do site Extra.

De acordo com o delegado Roberto Câmara, da Superintendência da Polícia Federal em Minas Gerais, o suspeito preso é Dinai Gomes, ex-companheiro de Michele. Ele foi preso no trabalho, em Belo Horizonte, em cumprimento a um mandado de prisão temporário. Agentes da unidade também cumpriram um mandado de busca e apreensão na casa do suspeito, atrás de equipamentos eletrônicos para que fossem periciados.

A mãe da capixaba Thayane, Tânia Maria Dias, 48 anos, em entrevista ao Gazeta Online contou que ficou sabendo da prisão do suspeito por meio do pai de Thayane. Eles são divorciados. "Eu espero que a Justiça seja feita, que ele pegue um bom tempo na cadeia. Espero que Deus Seja justo na hora de punir. Ele levou minha filha. Noventa anos de cadeia é pouco para ele", desabafou. A família da capixaba mora em Nova Venécia, na Região Noroeste do Espírito Santo.

As irmãs Michele e Lidiana e a capixaba Thayane

Desde maio, tramitava um inquérito policial para apurar o desaparecimento das jovens. Elas foram encontradas mortas dentro de um poço de dejetos, em um hotel para animais, em Cascais, no mês passado.

Lidiana mantinha um relacionamento recente com Thayane. Mas, segundo o jornal português "I", Dinai, que era companheiro de Michele, é “extremamente conservador”, e o fato de duas das vítimas manterem um relacionamento poderia ter motivado os crimes.

Outra hipótese considerada pela Polícia Judiciária de Portugal, segundo o "I", é que Dinai tenha cometido o crime por ser casado com uma mulher no Brasil e não querer que o relacionamento com Michele fosse descoberto. Solange disse que a filha já tinha sido ameaça pelo companheiro, que era funcionário de um pet shop.
As brasileiras estavam desaparecidas desde janeiro. No fim do ano passado, Michele convidou a irmã mais nova para morar com ela. A adolescente aceitou o convite. Pouco tempo depois, em janeiro, a capixaba amiga delas também viajou para o país. Foi quando a agonia de Solange começou. Dias depois da chegada de Thayane a Lisboa, ela perdeu contato com as jovens.

Em maio, o Itamaraty informou que acompanhava o caso desde fevereiro. Segundo as informações obtidas pelo órgão, as jovens teriam planos de ir para Londres, mas não havia registro nem da saída delas de Portugal, nem da entrada no Reino Unido.
O nome das mulheres chegou a ser incluído no sistema de alerta da imigração da polícia inglesa e da Interpol. Fonte: Extra


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK