quinta-feira, 27 de outubro de 2016

Homem condenado por pedofilia é encontrado morto esquartejado dentro de mala .

A Polícia Civil divulgou a identidade do homem morto encontrado dentro de uma mala boiando no Lago Paranoá na manhã desta quinta-feira (27/10), no Setor de Clubes Sul em Brasília-DF. Trata-se de Ivonilson Menezes da Cunha, 40 anos. Segundo a polícia, ele havia sido condenado por pedofilia e estava em liberdade provisória.
Em 2011, Ivonilson foi preso após assediar e oferecer dinheiro a um menino de 13 anos em troca de sexo. Ele ficou detido poucos dias e, após ser condenado a prestação de pena alternativa, foi liberado.

Ao ser acionada na manhã desta quinta (27), a Polícia Militar verificou que o cadáver tinha dois sacos na cabeça e estava com os pés amarrados. O corpo de Ivonilson estava enrolado em uma toalha e com vários hematomas. Investigadores acreditam que ele tenha morrido por asfixia. De acordo com a Polícia Civil, a vítima morava na Quadra 6 do Paranoá e era conhecido como “Gato de Botas”.

A mala foi achada perto do Edifício Ícone Parque, onde funciona o Coco Bambu e a Academia Bodytech. Policiais militares receberam a denúncia de funcionários de um restaurante que fica na região e, por volta das 11h, avistaram o objeto boiando no Lago Paranoá. A mala estava semiaberta e dava para ver o corpo dentro.

Não se sabe se a mala azul que estava com o corpo foi jogada no local ou se a força da água a aproximou da margem do lago. Dentro dela, foram localizados os documentos de Ivonilson. A perícia da Polícia Civil já foi chamada e chegou por volta das 14h. Após ser periciado, o corpo foi levado ao IML por volta das 15h33. A necropsia vai determinar a causa da morte.

Após o isolamento da área, três peritos criminais fizeram a perícia no local. Primeiro, eles abriram os compartimentos da mala e um teclado de computador foi achado. A vítima, de aproximadamente 1,60 metro, estava vestida com uma calça preta e camiseta verde. O caso será investigado pela 1ª Delegacia de Polícia (Asa Sul).

O motoboy Moisés Webert estava no deck às margens do Lago Paranoá quando encontrou a mala. “Trabalho no restaurante e sempre, antes do início do expediente, venho com outros colegas tomar banho no lago. Um deles avistou a mala e, quando puxamos para a borda, vimos que era um corpo. Em seguida, acionamos a PM”. (Do Metrópoles)
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK