sábado, 26 de novembro de 2016

Na Fieb, Rui anuncia novos investimentos para a Bahia: "nossa obsessão é gerar emprego"

A capacidade de investimentos em infraestrutura e desenvolvimento social, mesmo em tempo de crises econômica e política, garantindo o desenvolvimento baiano, foi o destaque da palestra ‘Desenvolvimento Econômico da Bahia’, realizada pelo governador Rui Costa para representantes de diversos segmentos industriais, nesta quinta-feira (24), na Federação das Indústrias da Bahia (Fieb), em Salvador. Na ocasião, Rui anunciou o lançamento do Programa Primeiro Emprego no próximo dia 30. “Vamos contratar nove mil jovens para, em todas as áreas do estado, ocuparem contratos temporários de dois anos, onde terão a primeira experiência profissional”, disse. 

Ele ainda lembrou que diversos contratos já estão assinados com empresas privadas. “E quero convidar todos para abraçar este programa. A única exigência que fazemos é que a seleção seja feita a partir da média de nota dos últimos três anos desses alunos. Nós vamos divulgar o rankeamento da escola pública a partir do primeiro ano do ensino médio. Isso deve ser um estímulo à dedicação. Devemos contratar 4,5 mil alunos no ano que vem e mais 4,5 mil em 2018".

Mobilidade urbana 
Rui também ressaltou os investimentos em mobilidade em Salvador, que vão abrir novos vetores de desenvolvimento, como o Veículo Leve Sobre Trilhos (VLT), ligando inicialmente o bairro de Paripe ao Comércio. “O lado mais bonito da nossa cidade é a Baía de Todos-os-Santos. Cometemos o erro, por muitos anos, de virar as costas para ela e deixá-la se degradar, com ocupação desordenada. Com o VLT substituindo o trem do Subúrbio, Salvador vai ganhar uma Orla com grandes possibilidades de investimentos em hotéis e restaurantes, tendo a beleza da Baía de Todos-os-Santos à sua frente”, afirmou. 

Ele comentou que, “para os empresários, não é o convite para uma obra de mobilidade, mas um novo vetor de desenvolvimento. Nossa obsessão é por gerar emprego. Nossa vocação é uma cidade de serviço, de turismo e de negócios, e para isso é preciso abrir vetores de desenvolvimento”. 

Porto Sul e Fiol
O governador também apresentou os investimentos no interior da Bahia, com destaque para a construção do Porto Sul e da Ferrovia de Integração Oeste-Leste (Fiol). "Teremos até o final de 2017 ou começo de 2018, o início das obras do Porto Sul e a retomada da ferrovia”. Segundo ele, o minério viabiliza o projeto e a empresa Bamin já deve começar os investimentos terrestres. 

“Então, já teremos, ao longo do ano que vem, o início das obras do Porto Sul em terra, a realização de um sonho de mais de 50 anos na Bahia, abrindo um grande corredor de desenvolvimento. Aumentaremos a nossa competitividade agrícola, com a redução do custeio de transporte desses produtos. Poderemos viabilizar o interior da Bahia, o Oeste baiano, para o mundo, e isso pode repaginar a Bahia na sua distribuição do PIB, que hoje está 75% na região metropolitana. A um raio de 100 quilômetros de Salvador, temos a absurda concentração de 85% do PIB, são números escandalosos de desigualdade e pobreza que precisam ser revertidos", destacou.

Rui relatou que, em 2017, a Bahia deve consolidar a posição de liderança na energia eólica no país e, em dois ou três anos, a liderança na energia solar. Na área de infraestrutura aérea, “estamos pressionando o governo federal quanto às obras do Aeroporto Internacional de Salvador. Já iniciamos a obra em Vitória da Conquista, devemos inaugurar o novo aeroporto no início de 2018 e vamos licitar a operação deste aeroporto em 2017, provavelmente articulada com o de Barreiras, do qual estamos ampliando a pista. Vamos também licitar conjuntamente o aeroporto de Teixeira de Freitas e de Caravelas”. 

Descentralização da saúde
Na área de saúde tiveram o destaque os novos hospitais construídos no interior e na capital. “Vamos colocar o Hospital da Chapada para funcionar no início do ano que vem. Temos também o Hospital da Costa do Cacau, em Ilhéus, que deve iniciar a operação no início do ano que vem, e o Hospital da Mulher”. 

De acordo com o governador, a obra do Hospital Couto Maia vai ser retomada em janeiro e o Hospital Geral Prado Valadares, em Jequié, se tornará o maior do interior da Bahia. “E já iniciamos a licitação da Maternidade de Camaçari. Para licitar, nós temos o Hospital Metropolitano de Salvador, que vai fazer o papel que hoje é do Menandro de Farias, que não tem mais condição de atender a demanda”. 

Outro assunto abordado foi a construção de policlínicas. “Estamos no projeto de construção das policlínicas regionais. Cada uma delas é um investimento de R$ 20 milhões, entre construção e equipamentos, que vão fazer em cada região todo o atendimento em diagnóstico e imagem. Já iniciamos a construção das policlínicas em Guanambi, Teixeira de Freitas, Jequié e Irecê e vamos licitar mais sete ainda em 2016". 

Fotos: Manu Dias/GOVBA



Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK