sábado, 12 de novembro de 2016

Conquista: Mulher presa confirma que bando realizaria uma massacre em casa noturna

Fonte: Blitz Conquista 

Taline Novais, prima de um dos envolvidos no confronto com a Polícia Civil, na noite desta sexta-feira, 11, e suposta participante do bando, detida no instante que chegou ao local para verificar o que havia ocorrido e informar aos líderes do BDN. 

A jovem foi encaminhada para Delegacia, onde prestou depoimento. Ela confirmou o que a polícia já sabia. Os bandidos conhecidos pro Brisa, Bruno, Maicon e outro não identificado iriam invadir a casa noturna com o objetivo de matar o proprietário, garçons, acompanhantes e quem mais estivesse no local. O plano foi descoberto pela PC durante investigações de combate ao tráfico de drogas. Os bandidos chegaram em um Celta Cinza e desembarcaram de arma em punho. O bando foi surpreendido e morto. Caso os bandidos tivessem êxito na ação, a polícia afirma que ocorreria um massacre envolvendo pessoas inocentes. Ainda segundo a polícia, o crime seria retaliação a um traficante, que comercializa drogas no estabelecimento. 

Ele teria deixado de revender drogas fornecidas pelo BDN, adquirindo de uma facção rival. Um funcionário e o dono do estabelecimento foram ouvidos na delegacia e negaram ter conhecimento de comercialização de drogas na casa noturna. Segundo informou a polícia, um dos bandidos mortos portava uma pistola com alongador. A arma teria capacidade para mais de 20 munições. Essa pistola deve ser a mesma utilizada em diversas execuções na cidade. 

De acordo com a Delegacia de Homicídios, será solicitada da Perícia Técnica a comparação balística da arma com diversas cápsulas e projéteis recolhidos em homicídios. Minutos antes militares da Rondesp mataram outros dois integrantes do BDN, em um confronto no bairro Conveima. Ao todo, em poucos minutos, a facção teve uma baixa de seis homens, além de perder seis armas, munições e o veículo utilizado exclusivamente para ações criminosas. O grupo BDN é formado por remanescentes do bando do finado Bruno “Pezão”. A polícia afirma que a facção é comandada pela viúva do traficante, “Dona Maria”, sendo o gerente “Neguim” Juarez, o qual está foragido da Justiça. Matéria relacionada aqui

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK