segunda-feira, 28 de novembro de 2016

Empresária mãe de 2 filhos morre após passar por cirurgias plásticas.

A empresária Michelle de Souza Pires, de 30 anos, morreu, na madrugada deste domingo (27), em um apartamento no Setor Central, em Goiânia. Segundo parentes, ela faleceu menos de 36 horas depois de passar por cirurgias plásticas.

Natural de Morrinhos, no sul goiano, Michelle veio à capital para fazer uma abdominoplastia e lipoaspiração no Hospital Buriti. De acordo com a ex-sogra da vítima, Maria Clara Pires, ela saiu do centro cirúrgico às 20h de sexta-feira (25) e recebeu alta médica às 13h do dia seguinte. A empresária morreu por volta das 5h deste domingo.

O G1 entrou em contato, por telefone, às 11h com profissionais do Hospital Buriti, mas não obteve um retorno sobre o caso até a publicação desta reportagem. Como vive no interior, Michelle se hospedou na casa da ex-sogra, que mora em Goiânia. O ex-cunhado da vítima, o microempreendedor Lucas Paulo Pires Silva, acredita que o médico responsável pelo procedimento foi negligente.

“Nos exames que ela fez deu um pouco de anemia e o médico disse que não tinha problema. Ela sempre quis fazer e convenceu a mãe. Ela terminou a cirurgia na sexta umas 20h, e o médico liberou no sábado umas 13h. Ela foi liberada muito cedo, ela deveria ter ficado mais em acompanhamento já que fez a plástica”, disse Silva. De acordo com as testemunhas, Michele reclamou de sentir falta de ar e de fadiga. A ex- sogra e a irmã dela tentaram socorrê-la.

“Minha mãe e minha tia tentaram ligar para o médico, mas não conseguiram. Depois chamou o Samu [Serviço de Atendimento Móvel de Urgência]. A Michelle já estava indo a óbito, minha mãe fez massagem cardíaca uns 15 minutos até o Samu chegar. O Samu tentou reanimar, mas não conseguiu”, relatou Silva.

O caso foi registrado na Central de Flagrantes da Polícia Civil. De acordo com o boletim de ocorrência, a causa da morte está a esclarecer. A mulher deixa dois filhos, sendo um de 10 e outro e de 4 anos. O corpo dela deve ser enterrado em Morrinhos. Em nota ao G1, o Conselho Regional de Medicina de Goiás (Cremego) informou que "tomou conhecimento desta morte pela imprensa e vai apurar o caso".

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK