Anuncio

Um manifestante que participava de um protesto contra o governo de Nicolás Maduro nesta quarta-feira (3) em Caracas teve seu corpo incendiado. De acordo com a agência France Presse, seu corpo pegou fogo depois que um tanque de gás de um veículo usado pela polícia explodiu. Ainda não está claro qual o seu estado de saúde. Em mais um dia de manifestações, houve confrontos e distúrbios no protesto desta quarta, que foi organizado para protestar contra a convocação de uma Assembleia Constituinte pelo presidente Maduro.

Os opositores iniciaram uma passeata no leste da capital venezuelana rumo à sede do Parlamento, no centro de Caracas, mas foram dispersados com bombas de gás e balas de borracha pela Guarda Nacional Bolivariana (GNB, polícia militarizada). Apoiados por caminhões blindados, militares e policiais pressionaram a multidão, com gás e com jatos d'água, na autoestrada Francisco Fajardo, no leste de Caracas. Jovens, alguns encapuzados, reagiram com pedras e com barricadas em chamas. Várias pessoas ficaram feridas, incluindo dois deputados da oposição. 

Mortos e feridos
O Ministério Público informou que um jovem de 18 anos morreu nos distúrbios desta quarta, mas as circunstâncias de sua morte ainda não foram esclarecidas. Com esta morte, sobe a 32 o número de mortos em um mês de manifestações contrárias ao governo. Além disso, houve quase 500 feridos e mais de mil detidos. Só nesta quarta, mais de 180 pessoas ficaram feridas, entre elas seis deputados venezuelanos, segundo informações da agência Efe.





Postar um comentário

 
Top