Anuncio

O grande aporte de umidade presente na faixa leste da Região Nordeste do Brasil, principalmente devido à atuação de um cavado – área alongada de baixa pressão – fortaleceu a instabilidade nas últimas 24 horas sobre o estado de Pernambuco.

De acordo com a Defesa Civil, até às 21 horas (Brasília) deste domingo (28), mais de 20 municípios haviam relatado danos por conta da grande carga de precipitação, que em vários pontos atingiu preocupantes 300 milímetros. O governo de Pernambuco decretou “estado de calamidade” em 13 municípios, inicialmente.

Em Barra de Guabiraba, o grande volume de chuva inundou 70% da área urbana, onde muitos moradores ficaram desabrigados. No interior, animais foram arrastados pela correnteza. Em Belém de Maria, o rio Panelas extravasou e também inundou boa parte da cidade deixando a população desabrigada ou desalojada.

Em Caruaru, um veículo foi arrastado por um córrego que extravasou e uma pessoa acabou morrendo. No mesmo município, um homem foi arrastado pela enxurrada na localidade de Sítio Lagoa da Pedra e até o início da noite, seu corpo não havia sido encontrado.

Em Lagoa dos Gatos, duas pessoas morreram após um deslizamento de terra, onde o excesso de chuva movimentou um morro e que acabou destruindo a residência onde o casal dormia. Em Serra Talhada, após seis anos praticamente seco, o açude Jazigo voltou a acumular água e atingiu no final da tarde, nível de armazenamento de 95,3% da capacidade máxima. 

Dados meteorológicos
A rede de pluviômetros automáticos do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden) acumulou precipitação muito expressiva, principalmente entre sábado (27) e este domingo, onde o maior acumulado em 24 horas chegou a 307,8 milímetros no município de Rio Formoso. Em 96 horas, o volume chegou a 522 mm. (Fonte da informação: De Olho No Tempo Meteorologia)








Postar um comentário

Pesquisar este blog

 
Top