Anuncio

Cientistas checos estão preocupados com as recentes descobertas sobre a chuva de meteoros Taurídea, que passa nas proximidades da Terra. Segundo eles, essa chuva pode conter asteroides grandes o suficiente para causar “danos continentais”.

Pesquisadores da Czech Academy of Sciences escreveram para a Astronomy and Astrophysics alertando que um ramo anteriormente desconhecido da Taurídea, pode conter asteroides “com centenas de metros de largura”. Acredita-se que o meteoro de 150 metros que explodiu no céu sobre o rio Stony Tunguska em 1908, veio da Taurídea.

O caso de Tunguska, em 1908, foi o maior evento de impacto registrado na história, destruindo 80 milhões de árvores, em uma área de 2.071 quilômetros quadrados da floresta na Sibéria. Os pesquisadores analisaram as 144 bolas de fogo do lado sul da Taurídea entre 25 de outubro e 17 de novembro de 2015, de acordo com o The Register.

“Com base na similaridade orbital, acreditamos que também há asteroides de centenas de metros de diâmetro na Taurídea”, observam os pesquisadores. Eles acreditam que uma bola de fogo avistada pela NASA no ano passado pode ser a prova de que há asteroides no sul da Taurídea que podem causar “danos em uma escala continental”, dizem os pesquisadores.

“Muito provavelmente, o ramo também conta com asteroides não detectados, com dezenas de metros de diâmetro ou mais”, observam os pesquisadores. “Portanto, risco de uma colisão com um asteroide cresce consideravelmente, uma vez que a Terra encontra este fluxo de matéria interplanetária uma vez a cada poucos anos”. A Terra encontra o novo ramo uma vez a cada poucos anos, por aproximadamente três semanas. “Durante esse período, a probabilidade de uma colisão com um objeto maior (com certa de dezenas de metros de diâmetro) é significativamente maior. Rob Waugh

Postar um comentário

 
Top