Anuncio

Uma idosa de 65 anos foi agredida a pedradas, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, no Rio de Janeiro. O caso aconteceu na sexta-feira (18), contudo ganhou repercussão no domingo (20). Segundo informações da Agência Brasil, a mulher saiu de casa para ir ao mercado, contudo voltou para casa com o rosto ensanguentado e com ferimentos no braço esquerdo. 

A filha de Maria da Conceição Cerqueira da Silva, Eliane Nascimento da Silva, contou à publicação que a mãe foi vítima de intolerância religiosa, pois a idosa é candomblecista. “Ela veio da Bahia do interior com essa cultura dos ancestrais, da família e seguiu a educação que recebeu lá”, disse.

A vítima foi atendida no Hospital Geral de Nova Iguaçu e teve que levar seis pontos na testa e três na boca. A mulher ainda passou por exame oftalmológico para averiguar se o olho esquerdo foi prejudicado, no entanto, não se sabe o resultado do exame.

A filha da vítima ainda falou que a suposta agressora foi à delegacia e alegou que a idosa estava com uma tesoura para agredi-la, no entanto, a família da mulher entregou à polícia imagens de câmeras de segurança que mostram o momento em que a mulher sai de casa e volta após a agressão. O vídeo não mostra o momento do crime, porém, é possível perceber que a idosa estava de mãos vazias.

Nesta segunda-feira (21), a Maria da Conceição e sua família foram recebidas na Secretaria de Estado de Direitos Humanos e Políticas para Mulheres e Idosos e o secretário da pasta, Átila Nunes, alegou que a idosa terá acompanhamento jurídico, psicológico e social. “Esta senhora foi vítima, no mínimo, de dois crimes: intolerância religiosa e agressão contra idosos. (…) Crimes como esse, que envolvem o preconceito não só religioso, mas também à pessoa idosa, precisam ser combatidos.”, afirmou.

Postar um comentário

 
Top