Juazeiro-BA: Maternidade hospitalar municipal realiza parto de gestante no chão e deixa povo revoltado. - Blog Macaubense Life

AGORA

Post Top Ad

sábado, 26 de agosto de 2017

Juazeiro-BA: Maternidade hospitalar municipal realiza parto de gestante no chão e deixa povo revoltado.

Com a reportagem postada neste blog de Herlon Muzatier Nascimento da Silva que denunciou e acusou a Maternidade Municipal de Juazeiro de maus tratos e negligência médica, dezenas de mães procuraram o Blog para denunciar outros fatos que envolvem o hospital.

Andressa Fernandes Bezerra da Luz, 20 anos, residente no Distrito de Carnaíba do Sertão, relatou o drama vivido: O parto foi realizado no chão da Maternidade na madrugada do dia 28 de julho. "Dei entrada no dia 27 de julho. Logo depois da meia noite ganhei meu menino deitada no chão. Antes me ajoelhei pedindo ajuda ao médico", relata Andressa.

De acordo com ela, naquele dia foi informada que na maternidade as gestantes estavam sendo transferidas para Petrolina e "não havia material para realizar o parto". "Minha bolsa estourou e agarrei na mão do médico. No chão ele cortou o cordão umbilical, tirou a placenta. Havia lixeiras no local onde ganhei meu filho", lembra Andressa.

As cenas foram filmadas e gravadas pela mãe de Andressa. Andressa hoje sustenta o filho nos braços, o pequeno A.C.F, que está bem de saúde, "apesar de todo o sofrimento e humilhação". Andressa diz que está fazendo tratamento psicológico para superar os traumas.

Dona Maria de Fátima Fernandes, 45 anos, mãe de Andressa, presenciou o parto realizado no chão da maternidade. Ela disse que um momento de alegria se transformou em muita dor. "Muito sofrimento uma mãe ver uma filha ser tratada desse jeito cruel. Meu neto chegar ao mundo desse jeito. A prova está nas fotos e videos".

A direção do blog adverte ao leitor que as cenas das fotos são bastante fortes e impróprias para menores de 18 anos, por isto usamos recursos técnicos para não expor a família. O vídeo é ainda mais forte e por esta razão o corpo diretivo do Blog entendeu que não devia levar a jovem mãe a tamanha exposição pública, embora ela tenha permitido a sua divulgação.


Confira a nota da Secretaria de Saúde:
"A Secretaria de Saúde de Juazeiro, por meio da diretoria da Maternidade Municipal, informa que a paciente Andressa Fernandes entrou em contato com o serviço de Ouvidoria da pasta no dia 31 de julho deste ano, e relatou a situação. Desde então, foi aberta uma sindicância interna para apurar os fatos e punir os profissionais que tiveram postura negligente.

Foi constatado que a paciente foi atendida por um médico e um enfermeiro assim que chegou à Unidade. Ela foi encaminhada para um leito na enfermaria e, de acordo com a avaliação da equipe, apresentava 8cm de dilatação. De acordo com os registros do prontuário da usuária, Andressa Fernandes foi avaliada a cada uma hora, conforme protocolo do Ministério da Saúde. Entretanto, como a dilatação não estava completa (10cm), a paciente foi orientada a deambular no corredor (essa prática é utilizada pela obstetrícia como forma de facilitar a evolução do trabalho de parto). Quando a paciente entrou em trabalho de parto, a equipe infelizmente não teve tempo hábil para encaminhar a usuária para o leito.

A diretoria da Maternidade reforça que em nenhum momento a paciente foi desassistida. Esclarece ainda que essa foi uma situação pontual. A Maternidade de Juazeiro preconiza a humanização no atendimento ao usuário do Sistema Único de Saúde. A unidade está habilitada a realizar partos de baixo e médio risco, atendendo uma média de 2500 pessoas por mês e realizando cerca de 450 partos. A cobertura da Maternidade abrange a população dos 53 municípios que compõem a rede PEBA. O hospital oferta os serviços de parto normal, cesárea, curetagem e atendimentos ambulatoriais, como ultrassonografia, pré-natal de alto risco e atendimentos de prevenção ao câncer no colo do útero". (Fonte e fotos: Blog do Geraldo José)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Páginas do Blog