Anuncio

Sobe para 23 o número de mortos no naufrágio da lancha Cavalo Marinho I, na Baía de Todos os Santos, ocorrido na manhã desta quinta-feira (24). Dezenas de passageiros prosseguem desaparecidos. 

A informação foi confirmada pela Marinha, por meio da Capitania dos Portos. Mais de 100 pessoas estavam na embarcação, 21 foram socorridas para unidades de saúde.

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Salvador informou que cinco ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) prestam socorro às vítimas, além de uma ambulância. Dois médicos estão no mar nesse momento. No Terminal Náutico do Comércio, 34 vítimas foram atendidas. 

A secretaria salienta que há uma grande dificuldade para prestar o atendimento devido ao grande número de embarcações no local. Muitas pessoas estão sendo resgatadas por embarcações menores. A pasta informa que todas as Unidades de Pronto-Atendimento (UPAs) da Prefeitura estão preparadas para receber as vítimas.

Equipes do Corpo de Bombeiros de diversas cidades do interior baiano foram convocadas para participar das buscas do acidente, que até não tem o número definitivo de vítimas. As vítimas do naufrágio também são resgatadas pelo Grupamento Aéreo (Graer) e da 5ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM/Ilha de Vera Cruz).

A Secretaria Municipal de Ordem Pública (Semop) disponibilizou uma equipe da Coordenadoria de Salvamento Marítimo de Salvador (Salvamar) para auxiliar nas buscas. No momento, cinco mergulhadores da Salvamar, com o apoio de um bote, reforçam o trabalho das equipes de resgate no local.


Para garantir a agilidade na assistência às vítimas, médicos reguladores do Samu da capital baiana realizam no momento visitas à UPA de Mar Grande e ao Hospital de Itaparica com objetivo de identificar os pacientes mais graves e coordenar a transferência para unidades de saúde com suporte de alta complexidade na capital. Até o momento, as unidades da Ilha já contabilizaram cerca de 100 admissões de pacientes provenientes do acidente. Já são 50 profissionais, 15 ambulâncias e uma lancha do Samu envolvidos na operação de resgate. Do total, oito ambulâncias do serviço soteropolitano encontram-se na ilha para realização da transferência de pacientes para capital. // Bocão News.

Postar um comentário

 
Top