Anuncio

Nesta sexta-feira, 15, o marido de Joana Cristina Mendes dos Santos procurou a delegacia para registrar o caso e segundo ele, seis dias atrás sua esposa saiu de casa por volta das 18 horas alegando que visitaria a avó que mora em Itamaraju. Joana chegou a tomar uma lotação em frente residência do casal, mas horas depois o seu esposo Edmar tentou contato e foi informado que ela não chegou ao destino.

O marido contou à Polícia que conseguiu localizar o loteiro e o motorista informou que na verdade deixou Joana e um homem que ele não soube identificar na rodoviária de Itamaraju, onde Edmar acabou constatando que no terminal foram emitidas duas passagens, uma em nome de sua esposa e outra em nome de um pastor de uma igreja localizada no bairro Liberdade II, o Carlos Alberto de Jesus, que inclusive é casado. A viagem teria como destino, a cidade de Itabuna.

Na busca por informações da esposa, Edmar viajou para a cidade itabunense e na rodoviária informou o caso sendo encaminhado para a área de segurança. O marido descobriu então, que Joana e pastor desembarcaram no terminal as 02h45 da madrugada e se hospedaram em uma pousada próxima ao terminal.

Ainda de acordo com Edmar, uma funcionária da pousada confirmou as hospedagens e contou que os dois teriam saído pela manhã. A funcionária do estabelecimento também disse ter visto o momento em que Joana teria pedido dinheiro ao pastor para retornar para casa e o homem tentou lhe convencer a permanecer lhe oferecendo um presente, que foi rejeitado pela moradora do Liberdade. A recusa teria enfurecido o pastor que saiu puxando a Joana pelo braço escada a baixo mandando que ela calasse a boca.

De acordo com informações passadas pela própria família do pastor, um caso semelhante já aconteceu com o líder religioso em Alagoinhas, e ele precisou fugir da cidade após ser ameaçado de morte por parentes de uma jovem.

Edmar também contou na delegacia, que na última semana sua esposa apresentava descontrole mental e andava muito confusa. Ainda nesta sexta-feira, enquanto ele era ouvido pelo delegado Ricardo Amaral, a tia da jovem foi informada pela funcionária da pousada em Itabuna, que viu o pastor passar sozinho e desconfiado em frente ao estabelecimento.

O caso segue sendo investigado, a família pede que qualquer informação deverá ser repassada à Polícia Militar 190, Polícia Civil 197, ou (73) 9981-1521 (Edmar), (73) 99902-8582 (Marta) ou (73) 9995-7530 (Edna Conceição). [Fonte: SulBahiaNews]

Postar um comentário

Pesquisar este blog

 
Top