Anuncio

O avanço do mar sobre a cidade de Mucuri, no sul da Bahia, vem causando grandes estragos aos longo dos anos. De acordo com o prefeito da cidade, Carlos Simões, desde 2014, cerca de 15 imóveis localizados na orla da cidade desabaram por conta da erosão costeira. "Essas erosões vêm ocorrendo há cerca de 20 anos, mas de três anos para cá, se deu de uma maneira muito intensa. Avenidas inteiras foram levadas, além de imóveis que foram construídos nessas vias.

O mar vem tomando as quadras, ruas e imóveis construídos nesses locais", diz o prefeito. Ainda de acordo com Simões, os desabamentos ocorridos no município não fizeram vítimas. "Quando as pessoas percebiam que a maré já estava batendo na parede, elas desocupavam o imóvel", afirma. Uma das principais vias da cidade, a Avenida Perobas, foi atingida pela erosão. O mar destruiu cerca de 10 metros do asfalto. Em abril deste ano, a prefeitura decretou estado de emergência, cuja vigência vai até o fim deste mês. "Vamos renovar o decreto para que o Ministério da Integração nos auxilie nesta demanda", afirma o prefeito.





A Defesa Civil da cidade informou que alguns espigões, estruturas perpendiculares à linha da costa, foram construídos. Segundo o órgão, a medida, considerada paliativa, funcionou por um tempo, mas depois perdeu a eficácia. Como consequência da erosão e destruição de ruas e imóveis, o turismo e comércio da cidade foram atingidos. O turismo de praia sofreu uma queda de cerca de 70%, enquanto o comércio sofreu redução de 50%. O prefeito Carlos Simões disse que na próxima terça-feira (10) se reunirá com o Governo do Estado, em Salvador, para tentar buscar uma solução definitiva para o problema de Mucuri, junto ao Ministério da Integração. "Esta solução compete recursos que Mucuri não dispõe e, por isso, precisamos do apoio do Ministério", diz o prefeito. [Fonte: G1]

Postar um comentário

 
Top