Astrônomos buscam sinais de vida alienígena em objeto de outra estrela - MACAUBENSE LIFE

AGORA

quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

Astrônomos buscam sinais de vida alienígena em objeto de outra estrela


SÃO FRANCISCO, Califórnia — Astrônomos do Breakthrough Listen, um programa astronômico global que busca evidências de civilizações extraterrestres, anunciaram esta semana o início de observações do ‘Oumuamua ("mensageiro distante que chegou primeiro”, na língua nativa do Havaí), um misterioso objeto interestelar descoberto em outubro movendo-se rapidamente no nosso Sistema Solar.

O ‘Oumuamua foi descoberto no dia 19 de outubro pelo projeto Pan-STARRS, da Universidade do Havaí, passando a cerca de 85 vezes a distância da Terra à Lua. Ele é o primeiro objeto descoberto no Sistema Solar que parece ter origem em outro sistema estelar, pois sua velocidade — com pico de 315 mil quilômetros por hora — sugere que ele não está preso à gravidade do Sol, e continuará sua viagem para além do nosso sistema. Além disso, o ‘Oumuamua tem uma estrutura incomum para um asteroide, com formato de um charuto alongado, com cerca de 400 metros de comprimento, mas apenas 40 metros de diâmetro.

Apesar de a origem natural ser a mais provável, ainda não existe consenso sobre sua origem, por isso os astrônomos do Breakthrough Listen pretendem explorar a possibilidade de o ‘Oumuamua ser um artefato alienígena. Pelos cálculos dos engenheiros espaciais, uma espaçonave para viagens de longa duração devem ter o formato alongado, como o de um charuto ou de uma agulha, para minimizar a fricção e os danos provocados por gases e poeira interestelar.

— A presença do ‘Oumuamua no nosso Sistema Solar oferece ao Breakthrough Listen uma oportunidade sem precedentes para sentir possíveis transmissores artificiais e demonstrar nossa capacidade para rastrear objetos próximos que se movem rapidamente — disse Andrew Siemion, diretor do Centro de Pesquisas SETI. — Se este objeto se revelar artificial ou natural, é um ótimo alvo para o Listen.

A campanha de observação será iniciada na quarta-feira, dia 13, com o Telescópio Green Bank Robert C. Byrd, o maior radiotelescópio orientável do mundo. A primeira fase irá durar um total de 10 horas, divididas em quatro “épocas” com base nos períodos de rotação do objeto. O ‘Oumuamua está a cerca de duas unidades astronômicas de distância, ou o dobro da distância entre o Sol e a Terra. Dessa forma, o Green Bank é capaz de detectar em menos de um minuto uma transmissão com a potência de um telefone celular.

— A origem natural é a mais provável, mas por ser tão peculiar, nós queremos checar se existe algum sinal de origem artificial, como emissões de rádio — explicou Avi Loeb, professor de astronomia na Universidade Harvard e conselheiro do projeto Breakthrough Listen. — Se nós detectarmos um sinal que parece de origem artificial, saberemos imediatamente.

Mesmo que nenhum sinal ou outra evidência de tecnologia alienígena sejam detectados, as observações irão cobrir porções do espectro de rádio que ainda não foram usados em campanhas anteriores, o que pode fornecer informações importantes sobre a possibilidade de existência de água ou gelo no objeto, além da composição dos gases que o envolvem. [O Globo]

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Loading...