Serrinha-BA - Marido que matou grávida por ciúmes de WhatsApp participou de velório e se mostrou 'comovido'. - MACAUBENSE LIFE

AGORA

terça-feira, 19 de dezembro de 2017

Serrinha-BA - Marido que matou grávida por ciúmes de WhatsApp participou de velório e se mostrou 'comovido'.


O marido de Daiane Reis Mota, jovem grávida de oito meses encontrada morta no domingo (17), na cidade de Serrinha, a cerca de 170 km de Salvador, participou do velório da companheira antes de confessar ter cometido o crime por ciúmes, depois de ter encontrado mensagens no aplicativo WhatsApp do celular da vítima.

A informação foi divulgada por um tio da mulher, que estava com parto marcado para esta segunda-feira (18). "Ele passou a noite toda do sábado à procura [da mulher] junto com a gente, tentando localizá-la. E ontem, no domingo, ele participou do velório lá com a gente, se demonstrando muito comovido com o acontecido", disse o tio de Daiane, Antônio José Mota.

Adílson Prado Lima Júnior, de 25 anos, marido de Daiane, foi preso no fim da tarde de domingo (17). Segundo a polícia, ele matou a mulher com um tiro na nuca, na tarde de sábado (16), depois de ter chamado Daiane para comprar um terreno. Inicialmente, ele denunciou à polícia que ela estava desaparecida e ainda ajudou nas buscas, mas depois acabou confessando o crime.

A polícia disse ter desconfiado da história contada pelo suspeito porque ele acabou caindo em contradições durante o depoimento. Os parentes da jovem morta ficaram inconformados com o caso. "A família estava com expectativa para que hoje tivéssemos mais um membro na família, mas foi exatamente o contrário que aconteceu", disse Peterson Macedo, primo da vítima.

O sepultamento da jovem ocorreu sob forte comoção, reunindo familiares e amigos, no Cemitério Jardim das Acácias, do bairro Cidade Nova, na manhã desta segunda.

Ciúmes
Adilson confessou que cometeu o crime por ciúmes depois de ter encontrado mensagens no aplicativo WhatsApp do celular da vítima, de acordo com a Polícia Civil. O conteúdo das mensagens não foi informado. O bebê que ela esperava não sobreviveu.

“Ele diz que levou ela para lá, dizendo ia comprar um terreno, e ela foi andando na frente dele. Ele atirou nela e depois quis se matar, mas não conseguiu”, diz o delegado Hildebrando Silva, coordenador de polícia da região em exercício. Ele foi indiciado pelo crime de feminicídio. [informações do G1-BA]

Um comentário:

  1. COVARDE POR 2 VEZES,UMA POR ATIRAR NA NUCA DA MOÇA, E NEM VIU O QUE ACONTECEU, E OUTRA QUE NÃO CONSEGUIU SE SUICIDAR, OU EMPERROU A ARMA QUANDO FOI A VEZ DESSE FDP, AGORA VAI COMER ÀS CUSTAS DO DINHEIRO DO POVO NA CADEIA,E EM MENOS DE 10 ANOS CUMPRE A PRISÃO SEMI ABERTO. PAÍS DE MERDA ESSE NOSSO.

    ResponderExcluir

Loading...