Apelo: Conheça a história de amor dos noivos que lutam contra Doença Crônica em Simões Filho - MACAUBENSE LIFE

Agora

sábado, 24 de fevereiro de 2018

Apelo: Conheça a história de amor dos noivos que lutam contra Doença Crônica em Simões Filho


Bonita, jovem, cheia de sonhos, dona de um belo sorriso e um olhar marcante. Vitória Rúbia é uma garota sonhadora, que reside na Rua da Aroeira, localizada em frente a Praça da Bandeira, região central da cidade. Ela vive um drama diário com uma doença grave e atualmente, está internada em uma Unidade Semi-Intensiva (Semi/UTI), em um leito do Hospital São Rafael, na capital baiana.

“Todos os dias faço orações pelo grande amor da minha vida”. Com um brilho no olhar, e a esperança de dias melhores, o simõefilhense Fabio da Silva Guimarães, 21 anos, não consegue segurar a emoção ao contar como a noiva, também moradora de Simões Filho, Vitoria Rúbia dos Santos, 21 anos, luta pela sobrevivência.
O DRAMA

A menina foi diagnosticada com insuficiência renal crônica, ou doença renal crônica, ainda na barriga da mãe, Adriana Alvares, de 38 anos. Mas o drama de Vitoria começou mesmo em 2015, quando o quadro dela priorou. E diante deste inimigo que ela e sua família enfrenta, vem travando uma luta árdua.Fábio e vitória estão noivos

Cotidianamente, Vitória é submetida ao processo de hemodiálise, uma rotina cansativa. Hemodiálise é o método em que a jovem tem que ir ao hospital três vezes por semana, onde o sangue é filtrado em uma máquina, procedimento que dura cerca de quatro horas. “Com menos energia, ela começou a ter problemas de saúde porque seus rins começaram a filtrar cada vez menos toxinas e o excesso de água do seu organismo. Há dois anos, seus rins pararam completamente e ela teve que começar a fazer hemodiálise”, explica Fábio.

A doença renal crônica piora lentamente com o tempo. Nos primeiros estágios, pode ser assintomática. A perda de função, geralmente, demora meses para ocorrer. Ela pode ser tão lenta que os sintomas não aparecem até que o funcionamento dos rins seja menor que um décimo do normal. Ou seja, quando a pessoa perceber, ela já costuma estar com o funcionamento dos rins completamente comprometido, como é o caso de Vitória.

De acordo com Fábio, a família gasta muito dinheiro com medicamentos todos os meses e para dificultar ainda mais a vida da jovem, o INSS negou o auxilio-doença pra ela, apesar de a doença justificar a concessão de uma aposentadoria. “Pedimos o auxílio-doença ao órgão, mesmo assim, foi negado”, conta.

Apesar das dificuldades que a família precisou enfrentar desde que a doença se agravou, o noivo afirma que tudo só fez com o casal ficasse mais forte e determinado. Eles estão juntos a quatro anos.

“Ela é a mulher que escolhi para viver do meu lado. São quatro anos que estamos juntos e quatro anos felizes”, revela Fábio.

A LUTA
Focado na recuperação do grande amor de sua vida, Fabio não mede esforços e procura um doador para a amada. O jovem afirmou à reportagem do Simões Filho Online, que a noiva está aguardando na fila de espera do Sistema Nacional de Transplantes (SNT), do Ministério da Saúde, a doação de um rim. “Há mais de dois anos minha noiva está na fila de espera por um rim. A cada dia que passa ‘Vi’ está mais debilitada e a urgência pelo transplante aumenta a cada dia”, explica.

O SONHO DE VITÓRIA
Apesar de conviver com uma enfermidade de tamanha gravidade, o maior sonho de Vitória Rúbia é presentear a mãe e casar com seu noivo. Alem disso, ela é apaixonada por cães e gatos, e deseja ingressar em uma faculdade para se tonar veterinária.

“Meu maior sonho é dar uma casa para minha mãe, casar e viver feliz ao lado de Fábio – meu grande amor”, disse a jovem.

A FELICIDADE
Com o apoio incondicional da família, Vitoria diz que o sentido da vida é amar e ser feliz. A jovem traz dentro de si uma força extraordinária que contagia a todos em sua volta. Ela tem suportado uma batalha incrível pela sua saúde que tem um enorme impacto na vida emocional e física, mas ela não se abala com a enfermidade.

“Eu não me deixo abater. Sou muito Feliz, faço todo mundo rir, brinco com todo mundo, e não é uma doença que vai me abater”, revela ela.

APELO
Seja o doador?

A doação do órgão para Vitória pode ser efetuada através de um paciente vivo, e também de paciente falecido (morte cerebral).

No caso de rim de doador vivo, tanto os parentes, quanto os não parentes podem ser doadores. São feitos vários exames do doador para se certificar que apresenta rins com bom funcionamento.

No caso de doadores falecidos os rins são retirados após se estabelecer o diagnóstico de morte encefálica e após a permissão dos familiares.

Então, se você tem o desejo de ser doador de rim para a jovem Vitória Rúbia, entre em contato por meio do WhatsApp: 71 9 8652-3364 e agende o teste para verificar a compatibilidade. As condições necessárias para ser um doador vivo é manifestar desejo espontâneo e voluntário de ser doador (a comercialização de órgão é proibida).

Nenhum comentário:

Postar um comentário