Médicos são demitidos após usarem ambulância do Samu para irem a casamento - MACAUBENSE LIFE

Agora

quinta-feira, 1 de março de 2018

Médicos são demitidos após usarem ambulância do Samu para irem a casamento


O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) demitiu nesta terça-feira (27) dois médicos que usaram uma ambulância do órgão para ir a uma festa de casamento, em Itapetininga (SP).

A reportagem do G1 apurou que a cerimônia, realizada em um pesqueiro no último dia 17, era do coordenador local do Samu, Rafael Wakida, com a noiva, que também é enfermeira do serviço móvel.

A informação foi confirmada pelo assistente da diretoria do Samu, Saulo Ferreira. De acordo com Saulo, quatro funcionários usaram a ambulância para ir à cerimônia: um casal de médicos, um enfermeiro e o motorista. Os dois últimos não serão punidos.

“Constatamos que houve quebra de protocolo e, por isso, demitimos os dois médicos. O motorista e o enfermeiro não foram demitidos porque o setor de Recursos Humanos constatou que a ida até o casamento foi uma decisão unilateral dos médicos, e que eles apenas cumpriram ordens”, disse.

Segundo Saulo, os noivos poderão ser afastados se a apuração apontar que eles estavam cientes da ida dos funcionários.

“Ainda não há informação de que os dois chamaram esses funcionários para irem até o local com a viatura. Então, faremos todos os procedimentos para apurarmos os fatos juntamente com o RH”, afirmou.

A reportagem questionou quanto tempo a ambulância ficou parada no pesqueiro e se algum atendimento foi prejudicado nesse período. O assistente da diretoria afirmou que não sabe o período em que o carro foi usado indevidamente, mas garantiu que não houve prejuízo à população. “No momento em que estavam não entrou nenhum pedido e nenhum atendimento foi prejudicado”, afirmou.

A reportagem entrou em contato com Rafael, coordenador local do órgão e o noivo da festa, mas ele não quis falar sobre o assunto.

A Prefeitura de Itapetininga disse que está acompanhando a denúncia por meio da Secretaria da Saúde e de seu corpo jurídico e, caso haja a confirmação dos fatos, todos os envolvidos serão responsabilizados. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário