BAHIA: Galinha cuida de filhotes de cadela como se fossem pintinhos e não aceita que mãe se aproxime. - MACAUBENSE LIFE

Agora

segunda-feira, 7 de maio de 2018

BAHIA: Galinha cuida de filhotes de cadela como se fossem pintinhos e não aceita que mãe se aproxime.


Um caso inusitado está chamando a atenção dos moradores do Povoado de Terra Nova, Zona Rural de Barrocas, desde a última quinta-feira (03), quando uma galinha assumiu os cuidados de uma ‘ninhada’ de 8 filhotes de cachorro recém nascidos, e quando a mãe, a cadela chamada de Chola se aproxima, é atacada pela ave.

Segundo o proprietário, Jôsemar dos Anjos Bispo, 20 anos, Chola pariu os filhotes há cerca de um metro de distância de onde a galinha choca, estava com um ninho: “Foi aí que ela se aproximou dos cachorros e ficou cuidando como se eles fossem pintos” contou.

O detalhe é que os filhotes não foram abandonados pela mãe, a cadela apenas deu uma saidinha, mas quando voltou se deparou com a rival e ao tentar se aproximar foi repreendida pela galinha valente, como nos contou o proprietário: “Toda vez que a mãe dos cachorros vai até seus filhos a galinha bate nela”.

Mas os filhotes precisam se alimentar, então pessoas da família do proprietário precisam intervir, com muito trabalho eles tiram a galinha do local e só assim a mãe de verdade alimenta seus filhos, ou em alguns casos, os filhotes são retirados e levando até a cadela.

“Algo diferente, a galinha se aproveitou de alguns minutos que os cachorros ficaram no frio e teve essa atitude de cobrir eles com suas asas, logo eles pararam de latir” contou Jôsimar. A senhora Ivone, 62 anos, avó do rapaz, cria aves a muito tempo, e disse que nunca tinha visto algo assim: “É a primeira vez que vejo. A atitude da galinha foi boa, ela teve a ação de cuidar deles quando estavam no frio” frisou.

Agora os cãezinhos tem duas mães, uma delas apesar de pequena, é destemida e cumpre bem sua missão de proteger e aquecer os filhotes, a outra mais tranquila, gosta de passear as vezes, mas Chola sempre volta para amamentar os pequenos, porém tem que esperar a hora certa. [Fonte: Jornal A Nossa Voz]




Nenhum comentário:

Postar um comentário