Barreiras-BA: Professor acusado de abusar sexualmente de criança em escola privada é investigado pela 1ª delegacia - MACAUBENSE LIFE

Agora

terça-feira, 19 de junho de 2018

Barreiras-BA: Professor acusado de abusar sexualmente de criança em escola privada é investigado pela 1ª delegacia


A Polícia Civil abriu inquérito para apurar provável caso de abuso sexual que, segundo denúncia registrada no complexo policial do bairro Aratu, ocorreu no interior de uma escola da rede privada da cidade de Barreiras/BA.

A acusação é de que um professor tenha praticado ato de violência sexual contra uma criança de 08 anos. Ao conversar conosco por telefone, o delegado titular da 1ª Delegacia do município, José Romero afirmou que ainda não possui dados concretos sobre o fato, no entanto confirmou que familiares da vítima procuraram a delegacia, onde registraram Boletim de Ocorrência e prestaram depoimento inicial ao delegado Erick Otaviano, admitindo os fortes indícios do crime.


Ainda esclareceu que o suspeito será interrogado na 1ª DP nas próximas horas, e que a escola está colaborando com a investigação, ao contrário do que divulgaram em áudio nas redes sociais na tarde de hoje (19). “Não é verdadeira a informação de que a unidade de ensino tentou esconder o caso”, comentou.

Para resguardar a identidade da menina e do suspeito, conforme determina a Lei, os nomes dos envolvidos não serão noticiados. A denominação dele poderá ser publicada, em caso de confirmação do ato de pedofilia contra a vulnerável, no desenrolar do inquérito.

O áudio postado em grupos do WatsApp relata que a garotinha foi agarrada a força, beijada e teve partes intimas apalpadas pelo suposto autor, dentro do banheiro, de onde o agressor teria fechado a porta. Diz ainda que a menor inicialmente informou o caso à secretaria da escola e posteriormente a sua avó, assim que chegou em casa.

De acordo com o Código Penal Brasileiro, ter conjunção carnal ou praticar outro ato libidinoso com menor de 14 (catorze) anos: (Incluído pela Lei nº 12.015, de 2009), estabelece pena de reclusão, de 8 (oito) a 15 (quinze) anos. (Incluído pela Lei nº 12.015, de 2 009). [Postagem: Maicon Dias // Alô Alô Salomão]

Nenhum comentário:

Postar um comentário