Trabalhadores de Guanambi-BA da construção civil são resgatados em condições degradantes. - MACAUBENSE LIFE

Agora

quinta-feira, 20 de setembro de 2018

Trabalhadores de Guanambi-BA da construção civil são resgatados em condições degradantes.


Três trabalhadores da construção civil foram resgatados em condições degradantes pelo Ministério do Trabalho, em Montes Claros. De acordo com o auditor fiscal, Hélio Ferreira Magalhães, a obra foi embargada e os homens foram afastados do trabalho. Além das situações precárias e risco eminente na obra, os três funcionários não estavam registrados.



“Durante fiscalização, constatamos que os homens moravam e se alimentavam na obra sem as mínimas condições de sobrevivência, além de não terem segurança na atividade. Havia muito lixo, inclusive orgânico - eles faziam a própria comida -, e o sanitário estava entupido já com dejetos no chão. Durante o trabalho, eles não usavam equipamentos mínimos proteção, nem coletivo, e se equilibravam em um andaime de balanço. No quinto andar, a altura do prédio chega a 15 metros; qualquer descuido poderia ser fatal", explicou o auditor ao G1.
Os três trabalhadores são de Guanambi, na Bahia. Um deles já trabalhava na obra há um ano e os outros dois, menos de seis meses. O Ministério Público informou que a jornada de trabalho era ininterrupta, de domingo a domingo. Depois da fiscalização, os trabalhadores pernoitaram em uma pensão e voltaram para casa, nesta quarta-feira (19). Todo o procedimento de recisão contratual foi realizado pelo Ministério do Trabalho, em Montes Claros.

“Além do embargo e do afastamento imediato, fizemos a exigência da rescisão indireta do trabalho. Eles irão receber a verba rescisória e, ainda, três meses de seguro por terem sido resgatados nestas condições. Estamos na fase de análise de documentos e de emissão dos autos de infração. Em seguida, o relatório de toda operação será encaminhado ao Ministério Público do Trabalho, ao Ministério Público Federal e à própria Superintendência do MTE", disse. A tipificação penal para as condições degradantes está no mesmo artigo do Código Penal que trata do trabalho análogo ao escravo.
Levantamentos
O Ministério do Trabalho chegou até a obra por meio de denúncias e durante fiscalizações na região; oitenta obras visitadas foram notificadas.
"Infelizmente, esta situação encontrada reflete outras obras da cidade e região. As pessoas precisam se conscientizar e respeitar a legislação. Este levantamento das obras notificadas é de três meses, e apenas na região sul. Ainda estamos trabalhando nas demais regiões para complementar as fiscalizações", reforçou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário