Jovem se Serrinha-BA suspeito de 50 homicídios, morre em confronto com a polícia em Sergipe - MACAUBENSE LIFE

Agora

sexta-feira, 5 de outubro de 2018

Jovem se Serrinha-BA suspeito de 50 homicídios, morre em confronto com a polícia em Sergipe


O traficante Raul Fabiano Carvalho Neto, vulgo “Netinho” ou “Jiquitaia”, de 22 anos, e um comparsa, identificado como Igiliel Santos de Jesus, vulgo “Gili”, foram mortos durante uma troca de tiros, na tarde de quinta-feira (4), na cidade de Lagarto (SE). Raul Neto era apontado como chefe do tráfico de drogas na cidade de Serrinha.

A ação aconteceu em uma operação deflagrada pelo Complexo de Operações Policiais Especiais (COPE) de Sergipe, junto com a Polícia Militar da Bahia e com informações de inteligência da Polícia Federal. Segundo informações da Secretaria de Segurança Pública de Sergipe (SSP/SE), policias civis do COPE com informações da PM da Bahia identificaram por volta das 17h um veículo que era utilizado para transporte de drogas no município de Lagarto.
De acordo com a SSP, no momento da abordagem, os ocupantes do veículo atiraram contra os policiais e fugiram. Momentos depois eles foram localizados em uma residência no centro da cidade, onde houve novo confronto onde Raul Neto e Igiliel de Jesus foram alvejados. Eles foram socorridos e levados para o Hospital Universitário de Lagarto (HUL) para atendimento, mas morreram. Com eles, foram encontradas drogas e duas armas de fogo. Na residência havia ainda, uma jovem que era mantida em cárcere privado há cerca de dois meses.

Foi averiguado que Raul Neto era foragido pelos crimes de tráfico de drogas, homicídio e estava utilizando documentos falsos. Em junho de 2017, ele foi preso após uma troca de tiros com policiais da 65ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM) no bairro Campo Limpo, em Feira de Santana. Ele portava duas pistolas Glock calibre 9mm e reagiu a uma abordagem. Houve troca de tiros e ele foi baleado. Pouco tempo depois, ele saiu do presídio e passou a cumprir a pena em prisão domiciliar (detenção de alguém na residência), porém era considerado foragido da Justiça por descumprir as regras do benefício.

Segundo a Polícia também era suspeito de ter participado da execução de pelo menos 50 rivais ou devedores de drogas na região de Serrinha e Feira de Santana. “Matava sempre com pistolas, e dava diversos tiros para não dar chance de sobrevivência às vítimas, sem ter pena”, comentou um agente policial ouvido pelo Portal Cleriston Silva.

Igiliel de Jesus já possuía algumas passagens pela polícia, tendo sido preso em junho deste ano sob acusação de matar o ex-presidiário Clovis Batista Ribeiro Neto, mais conhecido como “Neto do Recreio”, no dia 3 de dezembro de 2017, durante uma festa de “paredão”, na região do Trem da Alegria, em Serrinha. O acusado confessou o crime.

Nenhum comentário:

Postar um comentário