Caminhoneiro de Caetité-BA está desaparecido há quase 04 meses - MACAUBENSE LIFE

Agora

Post Top Ad

quinta-feira, 10 de outubro de 2019

Caminhoneiro de Caetité-BA está desaparecido há quase 04 meses

O caminhoneiro caetiteense Antônio Roberto Ribeiro Aguiar, de 64 anos, mais conhecido como Nenquinha, continua desaparecido após assalto ocorrido nas proximidades do município de Feira de Santana. 



O último contato com a família foi na tarde do dia 19 de junho deste ano. Nenquinha fez um carregamento em Luís Eduardo Magalhães, no Oeste baiano, e seguia para o Porto de Salvador com uma carga de soja, contudo, nem ele e nem o carregamento chegaram ao destino. 

A carreta e o cavalinho foram achados pela polícia em um trecho da BR-110, no município de Guanambi está entre as três cidades da Bahia com maior número de acidentes com morte  no norte do estado, após o rastreador indicar a localização. Ao localizar o cavalinho houve troca de tiro com criminosos, mas ninguém foi preso. 

Durante investigações sobre o caso, a Polícia Civil de Luís Eduardo Magalhães encontrou o celular da vítima, o som da carreta e uma ventoinha de radiador com um indivíduo, o qual indicou o nome de outro suspeito, com quem ele teria comprado o aparelho celular. Em seguida, os agentes civis efetuaram a prisão do acusado, identificado como Leandro Francisco de Souza, de 27 anos, natural de Jequitinhonha-MG. 

O indivíduo encontra-se preso no Distrito Integrado de Segurança Pública (Disep) de Luis Eduardo Magalhães, aguardando o desenrolar das investigações, até que o caminhoneiro seja encontrado. 

Por telefone, na tarde desta quarta-feira (09), o delegado Gustavo Coutinho, titular da Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos de Cargas em Rodovias (Decarga), em Feira de Santana, informou ao Sudoeste Bahia que não foram realizadas novas prisões e que as investigações continuam no sentido de localizar os criminosos para que os mesmos possam indicar o paradeiro do caminhoneiro caetiteense. Ainda segundo o delegado, a polícia já ouviu testemunhas e parentes de Nenquinha.

 Além de tomar o depoimento de pessoas que tiveram contato com o caminhoneiro no trajeto. Qualquer informação sobre o caso pode ser repassada para o telefone da Decarga (75) 3616-9333.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Bottom Ad