Juazeiro-BA: jovem encontrado morto no Tabuleiro foi vítima de crime de homofobia - MACAUBENSE LIFE

Agora

Post Top Ad

segunda-feira, 3 de fevereiro de 2020

Juazeiro-BA: jovem encontrado morto no Tabuleiro foi vítima de crime de homofobia

Na manhã desta segunda-feira (3), o Portal Preto No Branco publicou uma matéria sobre uma vítima de homicídio, cujo corpo foi encontrado nas proximidades da Estação Elevatória de Esgoto do bairro Tabuleiro, em Juazeiro.



De acordo com a Polícia Militar, o corpo de um homem jovem, que não teve a identidade revelada, foi encontrado por volta das 6 horas da manhã desta segunda, com perfurações na cabeça, aparentemente provocadas por arma de fogo.

Durante a tarde, apurando as circunstâncias do crime, obtivemos a informação de que se trata de uma vítima de homofobia e descobrimos a identidade do jovem.

Alex Junior da Silva Dias Carvalho, tinha 22 anos e morava com sua família. Segundo sua mãe, que conversou com nossa reportagem, o jovem foi a um bar no bairro Tabuleiro na tarde do domingo (2), onde discutiu com um rapaz que o chamou de “viadinho”.

Alex reagiu e houve uma discussão entre os dois. Ela suspeita que, após a discussão, ele foi atraído até o local do crime, que não fica no caminho da casa da família do jovem.

“Ele saia e sempre voltava para a casa. Falei com ele por volta das nove horas da noite e até aí estava tudo bem. Esperei ele voltar e nada. Pela manhã recebi a notícia que tinham encontrado um corpo e era do meu filho.

Bastante chocada, a mãe do jovem contou ao PNB que Alex tinha um deficit mental “a idade mental dele era de uns 12 anos. Ele não fazia tratamento, mas a idade mental não era compatível com a idade cronológica”, disse a mãe.

Perguntada se considerava que seu filho teria sido vítima de um crime de homofobia, a mãe, que preferimos não revelar a identidade, respondeu “Se chamaram ele de viadinho? A polícia deve investigar. Alex era um bom filho”, desabafou a mãe.

Nós também ouvimos o coordenador municipal da Aliança Nacional LGBT, Alzyr Brasileiro, que lamentou mais um crime de homofobia na região e se solidarizou com a família do jovem.

“O assassinato de um LGBT+ é um ato de violência contra toda a população. Nós, da ONG CORES e da Aliança Nacional LGBT+ estamos consternados e inconformados com mais um crime brutal contra um jovem cheio de sonhos. Estamos à disposição da família para total apoio jurídico, social e psicológico. Aguardamos das autoridades competentes a solução desse caso absurdo, e esperamos que a investigações tenham sucesso e que os assassinos paguem por isso. Vamos fazer valer a lei! homofobia é crime!”, protestou o ativista.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Bottom Ad