Cancelamento do São João por coronavírus será inevitável na Bahia - MACAUBENSE LIFE

Agora

Post Top Ad

sábado, 21 de março de 2020

Cancelamento do São João por coronavírus será inevitável na Bahia

Com as perdas de arrecadação dos governos federal, estadual e municipal, como consequência da crise econômica gerada pelo avanço do novo coronavírus, e a queda de repasses do Fundo de Participação dos Municípios, a União dos Municípios da Bahia (UPB) afirma que será inviável a realização do São João 2020 no estado.




O 1º Tesoureiro da UPB, Marcão Cardoso, afirmou, em entrevista ao jornal Correio, que o cancelamento é "inevitável". “O Governo da Bahia nos passou que o pico da doença é entre abril e maio, meses em que as prefeituras realizam licitações para a festa e as particulares se organizam. Junho ainda vai ser mês de preocupação e, somente em julho ou agosto é que teremos estabilidade. Então, isso, aliado à queda de FPM, resultará em suspensão do São João, será inevitável”, disse Cardoso, que também é prefeito de Santana e presidente do Consórcio de Saúde da Bacia do Rio Corrente.

Até o momento, duas prefeituras se anteciparam no cancelamento do festejo junino, mesmo sem casos confirmados da Covid-19: Conceição do Almeida, no Recôncavo da Bahia, e Vitória da Conquista, no sudoeste do estado.

Cardoso afirmou ao jornal que vai cancelar não apenas o São João de Santana, que estava previsto para acontecer entre os dias 17 e 23 de junho, como também a Micareta, no final de julho, e a Exposição Agropecuária da cidade. Segundo ele, a UPB ainda não tem dados sobre quanto será na Bahia a queda de repasse do FPM, realizado pelo Governo Federal.

O cancelamento do São João também é previsto por outras cidades, mesmo que ainda não haja confirmação oficial. É o caso de Feira de Santana, que tem seis casos de Covid-19 e “não realizará quaisquer eventos enquanto durar a ameaça à saúde pública”.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Bottom Ad