Poções: Pitbull é arrastado por asfalto e assassinado por moradores após avançar em criança - MACAUBENSE LIFE

Agora

Post Top Ad

quinta-feira, 29 de outubro de 2020

Poções: Pitbull é arrastado por asfalto e assassinado por moradores após avançar em criança


Um cachorro, da raça Pitbull, chamado de Hulk, foi assassinado por moradores do município de Poções, interior da Bahia, após avançar em uma criança no domingo (25).

O ataque do cão acabou arrancando a orelha da criança. Após o incidente, o animal foi espancado pelos moradores, preso em uma corda em seguida e percorreu a cidade arrastado pelo asfalto.

Durante o percurso ele era ferido por novos adeptos à tortura e, ao final do trajeto, foi agredido até a morte. O caso foi registrado na delegacia do município. Em nota, a Associação Amigo dos Bichos (AAB), que cuida dos animais da rua da cidade, condenou a atitude e pediu a punição dos envolvidos.

“Maus tratos é CRIME, e esse crime não passará em branco. A AAB já tomou as medidas cabíveis”, diz a associação, que alerta para as medidas corretas em situações como a de Hulk.

“De início o animal deveria ser entregue para ser examinado em um centro de zoonose, ou equipe de epidemiologia da cidade, ficando em observação por 10 dias. Em seguida ele seria entregue ao tutor, e este ser responsável pelo o que ocorreu com a criança”.

“Ou seja, o animal NÃO merece ser violentado de nenhuma maneira, muito menos como um ato de VINGANÇA, e não algo que iria salvar a criança naquele momento”, finaliza a nota.
Ver esta publicação no Instagram

NOTA DE REPÚDIO Este cachorro da raça Pitbull, chamado Hulk foi brutalmente torturado e morto por moradores do bairro Alto do Paraíso. O cachorro atacou uma criança e infelizmente acabou arrancando a orelha da mesma. Justiça com as próprias mãos nunca será a saída. Cachorros, independente de raça, são seres irracionais. Maus tratos é CRIME, e esse crime não passará em branco. A AAB já tomou as medidas cabíveis. É muito importante que as pessoas saibam como devemos proceder em situações como essa. De início o animal deveria ser entregue para ser examinado em um centro de zoonose, ou equipe de epidemiologia da cidade, ficando em observação por 10 dias. Em seguida ele seria entregue ao tutor, e este ser responsável pelo o que ocorreu com a criança. Ou seja, o animal NÃO merece ser violentado de nenhuma maneira, muito menos como um ato de VINGANÇA, e não algo que iria salvar a criança naquele momento. O ANIMAL NÃO TEM CULPA! #cadeiaparamaustratos

Uma publicação partilhada por Associação Amigos dos Bichos 🐾 (@amigodosbichosaab) a


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Bottom Ad