Polícia acaba com festa clandestina em Paramirim-BA macaubenses foram parar na delegacia. - MACAUBENSE LIFE

Agora

Post Top Ad

domingo, 2 de maio de 2021

Polícia acaba com festa clandestina em Paramirim-BA macaubenses foram parar na delegacia.


Uma festa clandestina de grande porte, em plena pandemia, foi desarticulada na noite deste sábado (01) em Paramirim. Segundo Informações, o evento que acontecia na região da feira-livre, reunia grande quantidade de pessoas, incluindo adolescentes e até funcionários da prefeitura municipal, que consumiam bebidas alcoólicas, desrespeitando decretos vigentes, inclusive o Toque de Recolher. 

Informações da Polícia Militar, dão conta de que, por volta das 22:00hs foi realizada a abordagem no local, dentro da Operação Conjunta Toque de Recolher com a Guarda Municipal, Polícia Militar e Conselho Tutelar.

Ao cercarem o local, (uma residência alugada), seguindo informações de uma denúncia anônima, foi descoberta a festa clandestina regada a muita bebida alcoólica, som em elevado volume, jovens, adolescentes de Paramirim e convidados de Tanque Novo, Caturama, Macaúbas e Érico Cardoso, faziam uma verdadeira algazarra, sem uso de máscaras, alheios aos riscos de contaminação e da proliferação que podem causar aos seus familiares e às suas comunidades de origem.

 Após as abordagens de praxe, a mega operação que envolveu policias de Paramirim, Érico Cardoso, Rio do Pires, Botuporã e homens da Guarda Municipal, além da presença do Conselho tutelar, todos participantes foram encaminhados para a delegacia de Livramento de Nossa Senhora.

Ainda de acordo com informações da Polícia Militar, ao todo foram identificadas 64 pessoas que conduzidas para a delegacia, prestaram depoimento, sendo liberados os adolescentes que foram entregues a pais e responsáveis. No local foram apreendidos equipamentos de som e iluminação. 

A festa foi intitulada NÍVER E REEGAE que tinha como responsável a pessoa conhecida por Thaís. Além da grande quantidade de bebidas, foram também identificadas essências para o uso de narguilé, que certamente estava sendo compartilhado no evento. A sociedade paramirinhense despertou atônita com essa notícia e indignada com o comportamento irresponsável e até criminoso de pessoas que podem ter contribuído para a disseminação do vírus. Do Jornal O ECO - VEJA VÍDEO DA APREENSÃO DOS ENVOLVIDOS:  




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Bottom Ad