Corpo de transexual vítima de feminicídio em Canindé-SE é encontrado no Rio São Francisco; autor foi preso - MACAUBENSE LIFE

Agora

Post Top Ad

domingo, 23 de agosto de 2020

Corpo de transexual vítima de feminicídio em Canindé-SE é encontrado no Rio São Francisco; autor foi preso

A Polícia Civil informou neste sábado (22) que o corpo da transexual, vítima de feminicídio em Canindé de São Francisco, foi encontrado por salva-vidas no final da tarde da sexta-feira (21) boiando na margem alagoana. A perícia foi acionada para confeccionar o laudo e com a prisão em flagrante do suspeito do crime, um inquérito policial foi instaurado e deverá ser concluído em até dez dias.

O delegado Fábio Santana, que acompanha o caso, disse que o suspeito, de 19 anos, mantinha um relacionamento com a vítima e confessou o crime ocorrido na madrugada dessa quinta-feira (20). Ele explicou que logo que os familiares perceberam o desaparecimento da vítima foram iniciadas as buscas e a investigação apontou o companheiro como principal suspeito, que confessou a prática do crime.

O jovem levou os policiais ao local do crime e revelou que chegaram ao local, chamado Beira Rio, em uma motocicleta. Houve uma discussão e agressão, por conta do rompimento do relacionamento, e a vítima se desequilibrou caindo de uma altura de cinco a seis metros.

De acordo com a polícia, o suspeito colocou o corpo nas proximidades do rio levado e foi pela correnteza. No local foram encontradas manchas de sangue e indícios do crime.

O corpo da transexual de 26 anos chegou ao Instituto Médico Legal (IML), em Aracaju, por volta das 2h da madrugada deste sábado e liberado pela manhã.

O CRIME
A mulher transexual conhecida como Claudinha Leite desapareceu após ser agredida e morta pelo ex-companheiro, na localidade conhecida como Beira Rio, em Canindé de São Francisco.

O homem, de 19 anos, foi preso em flagrante na quinta-feira (20), e confessou o crime. Ele disse à polícia que ambos foram até o local na motocicleta da vítima e acabaram discutindo por causa do rompimento do relacionamento. Ele a agrediu, ela se desequilibrou, caindo de uma altura de mais de cinco metros e morreu. O suspeito teria colocado o corpo nas proximidades do rio e a correnteza o teria levado. No local, policiais encontraram manchas de sangue e outros indícios da ocorrência do homicídio. // PA4.com

Ver essa foto no Instagram
A Polícia Civil informou neste sábado (22) que o corpo da transexual, vítima de feminicídio em Canindé de São Francisco, foi encontrado por salva-vidas no final da tarde da sexta-feira (21) boiando na margem alagoana. A perícia foi acionada para confeccionar o laudo e com a prisão em flagrante do suspeito do crime, um inquérito policial foi instaurado e deverá ser concluído em até dez dias. O delegado Fábio Santana, que acompanha o caso, disse que o suspeito, de 19 anos, mantinha um relacionamento com a vítima e confessou o crime ocorrido na madrugada dessa quinta-feira (20). Ele explicou que logo que os familiares perceberam o desaparecimento da vítima foram iniciadas as buscas e a investigação apontou o companheiro como principal suspeito, que confessou a prática do crime. O jovem levou os policiais ao local do crime e revelou que chegaram ao local, chamado Beira Rio, em uma motocicleta. Houve uma discussão e agressão, por conta do rompimento do relacionamento, e a vítima se desequilibrou caindo de uma altura de cinco a seis metros. De acordo com a polícia, o suspeito colocou o corpo nas proximidades do rio levado e foi pela correnteza. No local foram encontradas manchas de sangue e indícios do crime. O corpo da transexual de 26 anos chegou ao Instituto Médico Legal (IML), em Aracaju, por volta das 2h da madrugada deste sábado e liberado pela manhã. O CRIME A mulher transexual conhecida como Claudinha Leite desapareceu após ser agredida e morta pelo ex-companheiro, na localidade conhecida como Beira Rio, em Canindé de São Francisco. O homem, de 19 anos, foi preso em flagrante na quinta-feira (20), e confessou o crime. Ele disse à polícia que ambos foram até o local na motocicleta da vítima e acabaram discutindo por causa do rompimento do relacionamento. Ele a agrediu, ela se desequilibrou, caindo de uma altura de mais de cinco metros e morreu. O suspeito teria colocado o corpo nas proximidades do rio e a correnteza o teria levado. No local, policiais encontraram manchas de sangue e outros indícios da ocorrência do homicídio.
Uma publicação compartilhada por PA4 - Ozildo Alves (@sitepa4) em

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Bottom Ad