Lutador é acusado de agredir ex: 'Mulher não foi feita para apanhar', diz vítima - MACAUBENSE LIFE

Agora

Post Top Ad

terça-feira, 22 de dezembro de 2020

Lutador é acusado de agredir ex: 'Mulher não foi feita para apanhar', diz vítima


A Polícia Civil do Rio investiga um caso de agressão em Honório Gurgel, na Zona Norte, contra uma mulher de 30 anos que relatou ter ficado com o nariz fraturado após levar um golpe do ex-namorado, um lutador de kickboxing de 34 anos.

Em vídeo que circula nas redes sociais, Kellen Rodrigues conta que, no último dia 13, ela estava em uma confraternização de graduação da academia, quando o ex-namorado apareceu no local demonstrando ciúmes violentamente. Nas imagens, a mulher ainda usa os curativos sobre a área machucada.

— Ele, com ciúme, desferiu um golpe no meu rosto, fraturando meu nariz — relata Kellen, que manifestou gratidão a uma amiga que estava a seu lado e lhe defendeu na mesma hora. — Eu fui salva talvez pela reação dela. No momento, ela pensou rápido, pegou um objeto e jogou nele. Ele caiu, eu consegui correr e fugir do local da agressão. Talvez poderia ter sido diferente. Talvez eu não poderia estar aqui fazendo esse vídeo para vocês. Poderia ter sido muito mais do que um nariz fraturado.

De acordo com a Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (DEAM Centro), as investigações estão em andamento, com testemunhas sendo chamadas para prestar depoimento, informou a Polícia Civil em comunicado.

No vídeo, a vítima não menciona o nome do acusado, mas postagens que manifestam apoio a ela em pedidos por justiça identificam o ex-namorado em questão como Rubens Figueira dos Santos, mais conhecido no trabalho como Rubinho Bicho Brabo. Entre as publicações, há vídeos de repúdio à violência contra mulher feitos por treinadores.

Ao final da mensagem, Kellen manda um recado para outras vítimas de violência doméstica:

— Eu quero deixar aqui que vocês não tenham medo de denunciar. Não se cala uma agressão. A mulher não foi feita para apanhar. Não se cale, denuncie, porque isso é crime. Isso é violência contra a mulher — concluiu. // JornalExtra

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Bottom Ad